segunda-feira, 19 de setembro de 2011

E agora? Quem poderá nos defender?


"Embora tenhamos feitos várias desonerações de tributos, mesmo assim, ainda temos estrutura pesada para as empresas. Temos um caminho pela frente para reduzir esse peso, simplificar os tributos e melhorar a vida das empresas brasileiras", afirmou o ministro da Fazenda Guido Mantega em um seminário semana passada.

Acho que o caminho não é pela frente, Ministro! Em plena discussão da criação de um novo tributo, o caminho só pode ser para o alto! Só a Providência Divina...






terça-feira, 13 de setembro de 2011

Este ano não! E o ano que vem?


Líder do governo na Câmara, o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) rejeitou ontem a recriação neste ano de um imposto para financiar a saúde, como era a CPMF. “Não terá nenhuma iniciativa de imposto do governo este ano”, disse.

Logo em seguida e sem mencionar prazos, o presidente da Câmara, o deputado federal Marco Maia (PT-RS), disse revelou que entre as soluções que estão sendo discutidas para aumentar a verba da saúde a que é mais bem aceita pelos deputados é a que destina recursos os royalties do petróleo da camada pré-sal para o setor. Para isso defendeu a distribuição dos royalties para todos os estados e a destinação voluntária dessa verba para a saúde.
 
Fonte: O Dia
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios