sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Conto de Natal - Eça de Queiroz



Nos tempos em que Cristo andava por esse mundo, viva em Jerusalém uma triste viúva, a mais desgraçada das mulheres de Israel”! Seu único filho, todo aleijado, jazia sobre uma cama apodrecida, atrofiando-se e gemendo.


Sobre mãe e filho, como uma noite de pesadelos, caiu a mais profunda miséria. Até azeite faltava, para acender a lâmpada de barro, jogada a um canto.

Um dia, um mendigo entrou no casebre, repartiu o pão que trazia com os dois e, enquanto coçava as feridas da perna, contou que havia aparecido um Rabi, na Galiléia, um homem que amava as criancinhas e que prometia aos pobres um reino luminoso, maior do que a corte de Salomão!

Com os olhos famintos, a mãe quis saber onde encontrar aquele Rabi e o mendigo suspirou: “Quantos o desejavam e quantos perderam a esperança de encontrá-lo! Obed, tão rico e Sétimus, tão soberano, mandaram caravanas atrás do Rabi, com generosas promessas de recompensa... E as caravanas voltaram, sem ter descoberto em que mata, em que cidade, em que toca ou palácio se escondia JESUS”.

A tarde caia. O mendigo apanhou o seu bordão, desceu, pelo duro trilho, entre a urze e a rocha. A mãe voltou a seu canto, mais vergada, maia abandonada...E então, o filhinho, num murmúrio mais débil que o roçar de uma asa, pediu à mãe que lhe trouxesse esse RABI, que amava as criancinhas, ainda as mais pobres e sarava todos os males, ainda os mais antigos.

A mãe apertou a cabeça, esguedelhada:

-”Oh”! Filho. E como queres que te deixe sozinho e me meta nos caminhos, a procura do RABI DA GALILÉIA?

Coed é rico e têm servos e, em vão, buscaram por Jesus, por areias e colinas... Sétimus é forte, tem soldados e, em vão correram por Jesus, por todos os caminhos!

Como queres que te deixe?

Jesus anda por muito longe e a nossa dor mora aqui, conosco, dentro dessas paredes e, dentro delas, nos prende! E, mesmo que encontrasse, como convenceria eu o Rabi a vir até aqui, para sarar um entrevado tão pobre, sobre em uma cama tão em pedaços?”“

A criança, com duas lágrimas nos olhos, murmurou:

-“Oh! Mãe! Jesus ama todos os pequeninos... E eu, ainda tão pequeno e com um mal tão grande e que tanto queria sara...”.

E a mãe replicou, entre os soluços:

“Oh! Meu filho! Com te posso deixar sozinho? Longas as estradas da Galiléia e curta a piedade dos homens! Até os cães me ladrariam, ao passar... Talvez Jesus morresse... Ninguém o achou! Talvez o céu o tenha levado, da mesma forma que o trouxe...”.

Erguendo, suas mãozinha que tremiam, o menino suplicou:

“Oh! Mãe eu queria ver Jesus!”

E logo, abrindo devagar a porta e sorrindo, Jesus disse à criancinha:


-“Aqui estou”.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

O Jovem Tributarista



O jovem advogado, recém-formado, montou um luxuoso escritório num prédio


de alto padrão na Avenida Paulista e botou na porta uma placa dourada:



Dr. Antônio Sampaio Soares

Especialista em Direito Tributário



No 1º dia de trabalho, chegou bem cedo, vestindo o seu melhor terno,

sentou-se atrás de sua escrivaninha, e ficou aguardando o primeiro

cliente.

Meia hora depois batem à porta. Ele, sorridente, pede para a pessoa

entrar e sentar-se.

Rapidamente, apanha o telefone do gancho e, para 'fazer grau', começa a

simular uma conversa:



- Mas é claro, Sr. Mendonça, pode ficar tranqüilo! Esta causa está

ganha. Liquidamos com os nossos argumentos! O juiz já deu parecer

favorável!...

- Sei, sei... Como? Ah, os meus honorários? Não se preocupe! O senhor

pode pagar os outros 50 mil na semana que vem!... É claro!... O que é

isso, sem problemas!... O senhor me dá licença agora que eu tenho um

outro cliente aguardando... Obrigado.... Um abraço!





Bate o fone no gancho com força e diz:



- Muito bem. E o que o senhor deseja?



- Eu vim instalar o telefone


quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Desiderata




DESIDERATA




Vá placidamente por entre o barulho e a pressa
e lembre-se da paz que pode haver no silêncio.
Tanto quanto possível, sem capitular,
esteja de bem com todas as pessoas.
Fale a sua verdade calma e claramente;
e escute os outros,
mesmo o estúpido e o ignorante;
também eles têm sua história.
Evite pessoas barulhentas e agressivas:
elas são tormento para o espírito.
Se você se comparar a outros,
pode tornar-se fútil e amargo;
porque sempre haverá pessoas superiores e inferiores a você.
Desfrute suas conquistas, assim como seus planos.
Mantenha-se interessado em sua própria carreira, mesmo que humilde;
é o que realmente se possui na sorte incerta dos tempos.
Exercite cautela nos seus negócios;
porque o mundo é cheio de artifícios;
mas, não deixe que isso o torne cego à virtude que exista.
Muitas pessoas lutam por altos ideais;
e por toda parte a vida é cheia de heroísmo.
Seja você mesmo.
Principalmente, não finja afeição.
Nem seja cínico sobre o amor,
porque em face de toda aridez
e desencantamento ele é perene como a grama.
Aceite gentilmente o conselho dos anos,
renunciando com benevolência às coisas da juventude.
Cultive a força do espírito
para proteger-se num infortúnio inesperado.
Mas não se desgaste com pensamentos negros.
Muitos temores nascem da fadiga e da solidão.
Além de uma benéfica disciplina,
seja bondoso consigo mesmo.
Você é um filho do Universo,
não menos que as árvores e as estrelas.
Você tem o direito de estar aqui.
E quer seja importante ou não para você,
sem dúvida o Universo se desenrola como deveria.
Portanto, esteja em paz com Deus,
qualquer que seja sua forma de concebê-lo.
E seja qual forem a sua lida e as suas aspirações,
na barulhenta confusão da vida,
mantenha-se em paz com a sua alma.
Com todos os enganos, penas e sonhos desfeitos,
este é ainda um mundo maravilhoso.
Seja otimista!
Empenhe-se em ser feliz!

(Max Ehrmann, 1927)

sábado, 4 de dezembro de 2010

Relacionamentos de Jabor



Adorei esse texto do Arnaldo Jabor. Não é jurídico. Não fala de impostos.
Mas é um tributo à arte de nos conectarmos com o outro na vida. Enjoy it!

"Relacionamentos




Sempre acho que namoro, casamento, romance tem começo, meio e fim. Como tudo na vida. Detesto quando escuto aquela conversa:


- 'Ah, terminei o namoro... '


- 'Nossa, quanto tempo?'...


- 'Cinco anos... Mas não deu certo... Acabou'


- É não deu...?.


Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou.


E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.


Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam.


Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro?


E não temos esta coisa completa.


Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama.


Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.


Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.


Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.


Tudo nós não temos.


Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele.


Pele é um bicho traiçoeiro.


Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia.


E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...


Acho que o beijo é importante... E se o beijo bate... Se joga... Se não bate... Mais um Martini, por favor... E vá dar uma volta.


Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra.


O outro tem o direito de não te querer.


Não lute, não ligue, não dê pití.


Se a pessoa ta com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não.


Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.


O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta.


Nada de drama.


Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família?


O legal é alguém que está com você por você.


E vice versa.


Não fique com alguém por dó também.


Ou por medo da solidão.


Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado.


E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.


Gostar dói. Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração.


Faz parte. Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo.


E nem sempre as coisas saem como você quer...


A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.


Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta.


Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.


Na vida e no amor, não temos garantias.


E nem todo sexo bom é para namorar.


Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar.


Nem todo beijo é para romancear.


Nem todo sexo bom é para descartar. Ou se apaixonar. Ou se culpar.


Enfim... Quem disse que ser adulto é fácil?"

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

A prova de Tiririca



!!!!!!!!!!!!!!CUIDADO!!!!!!!!!!!!!!! CONTEÚDO ALTAMENTE SECRETO!!!!!!!!!!!!!!!!!!








Vazaram as Questões da prova, que o Tiririca fez, para assumir o cargo de deputado federal...



1 ) Um grande presidente brasileiro foi Castelo _________

( ) Roxo ( ) Preto ( ) Branco ( ) Rosa choque ( ) Amarelo



2) Um líder chinês muito conhecido chamava-se Mao-Tsé______

( ) Tang ( ) Teng ( ) Ting ( ) Tong ( ) Tung



3) A principal avenida de Belo Horizonte chama-se Afonso_______

( ) Pelo ( ) Pentelho ( ) Penugem ( ) Pena ( ) Cabelo



4) O maior rio do Brasil chama-se Ama_________

( ) boates ( ) zonas ( ) cabarés ( ) relinho ( ) ciante



5) Quem descobriu a rota marítima para as Índias foi __________

( ) Volta Redonda ( ) Fluminense ( ) Flamengo ( ) Botafogo ( ) Vasco da Gama



6) A América foi descoberta por Cristóvão Co_______

( ) maminha ( ) picanha ( ) alcatra ( ) lombo ( ) carne do sol



7) Grande Bandeirante foi Borba _______

( ) Lebre ( ) Zebra ( ) Gato ( ) Veado ( ) Vaca



8) Quem escreveu ao Rei de Portugal sobre o descobrimento do Brasil foi Pero Vaz de ________

( ) Anda ( ) Para ( ) Corre ( ) Dispara ( ) Caminha



9) Um famoso ministro de Portugal foi o Marquês de _________

( ) Galinheiro ( ) Puteiro ( ) Curral ( ) Pombal ( ) Chiqueiro



10) D. Pedro popularizou-se quando __________

( ) eliminou a concorrência

( ) decretou sua falência

( ) saturou a paciência

( ) proclamou a independência

( ) liberou a flatulência



11) Pedro Alvares Cabral _____________

( ) inventou o fuzil ( ) engoliu o cantil ( ) descobriu o Brasil ( ) foi pra puta que o pariu ( ) tropeçou mas não caiu



12) Foi no dia 13 de maio que a Princesa Isabel____________

( ) aumentou a tanajura ( ) botou água na fervura ( ) engoliu a dentadura ( ) segurou a coisa dura ( ) aboliu a escravatura



13) Um grande ator brasileiro é Francisco Cu______

( ) sujo ( ) de ferro ( ) oco ( ) largo ( ) apertado



14) O autor de Menino do Engenho foi José Lins do ______

( ) Fiofó ( ) Cu ( ) Rego ( ) Furico ( ) Forevis



15) O mártir da independência foi Tira___________

( ) gosto ( ) que está doendo ( ) e põe de novo ( )dentes ( ) cabaço



16) D. Pedro I, às margens do Rio Ipiranga, gritou_______________

( ) Hortência volte!

( ) Eu dou por esporte!

( ) Como dói, prefiro a morte!

( ) Independência ou morte!

( ) Maria, endureceu! Que sorte!





PERGUNTARAM AO TIRIRICA PORQUE NÃO SE CANDIDATOU NO CEARÁ.

A RESPOSTA FOI MUITO INTELIGENTE:



"NO CEARÁ NÃO TEM ABESTADO".



OS PAULISTAS MERECEM ISSO!!!





sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Brasil: A maior carga tributária dos BRICS





SÃO PAULO - O Brasil é o país que tem a maior carga tributária entre os Brics (grupo formato por Brasil, Rússia, Índia e China). O total de impostos, tributos e contribuições recolhidos no País é de 34% do Produto Interno Bruto (PIB). Na Rússia, a carga é de 23% do PIB, na China é de 20% e na Índia, país cuja estrutura tributária é a mais parecida com a brasileira, o total da arrecadação corresponde a 12,1% do PIB. Os dados fazem parte do levantamento "Carga Tributária no Mundo - Um comparativo Brasil X Brics", apresentado hoje pelo sócio do escritório de advocacia Machado-Meyer, Daniel Monteiro Peixoto, durante o seminário Reforma Tributária Possível, realizado na Câmara Americana de Comércio (Amcham).

De acordo com Peixoto, o problema não é o tamanho da carga tributária no Brasil, mas sim a qualidade do uso dos recursos arrecadados. Ainda assim, de acordo com o estudo, o Brasil leva alguma vantagem sobre seus parceiros do Bric, tanto do ponto de vista dos avanços dos instrumentos arrecadatórios, quanto da distribuição dos recursos arrecadados. "Hoje, reconhecidamente a aparelhagem de arrecadação do Brasil é bem melhor do que a de outros países", diz Peixoto.

No entanto, quando o estudo avalia a simplicidade da estrutura tributária em 183 países, o Brasil consegue ficar em último lugar, bem longe do penúltimo colocado, que é a República dos Camarões, na África. No Brasil, diz o advogado, passam-se dias para o contribuinte conseguir pagar o imposto.

A Índia tem baixa capacidade de arrecadação e isso faz com que o país tenha um déficit fiscal da ordem de 10% em relação ao PIB. No Brasil, que tem uma população de cerca de 185 milhões de habitantes, o número de contribuintes é de 20 milhões, enquanto na India, com 1,1 bilhão de habitantes, há 40 milhões de contribuintes para o Fisco.

Outra grande diferença entre Brasil e Índia aparece nos gastos com assistência previdenciária. No Brasil, os benefícios pagos chegam a 12% do PIB, enquanto na Índia atinge apenas 0,6%. De comum entre os dois países com maior semelhança na estrutura tributária está a tributação dos serviços. Como no Brasil, afirma Peixoto, na Índia é muito difícil distinguir o que é serviço e o que é produto na hora da tributação. Este é um componente a mais, que gera guerra fiscal entre os Estados nos dois países.

"Apesar de o Brasil ter a carga tributária mais elevada entre os Brics, isso não significa que a estrutura seja pior. Mas também não é reflexo de crescimento, já que a Índia tem uma carga tributária menor e também tem apresentado taxas expressivas de crescimento", reitera Peixoto.



terça-feira, 16 de novembro de 2010

Dilma:de mãe do PAC a rainha da reforma tributária




BRASÍLIA - "É agora ou sabe-se lá quando." Depois de ter sido batizada pelo presidente Lula de a mãe do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)', a presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), tem a chance histórica de virar a 'rainha da Reforma Tributária'. A avaliação é do relator do projeto de mudança dessa legislação que empacou no Congresso, o deputado Sandro Mabel (PR-GO), líder do partido. Para ele, isso acontecerá se a futura presidente levar adiante o projeto, que já foi votado nas comissões e está pronto para ir ao plenário da Câmara.



"Se ela [Dilma] for fazer uma proposta nova, até que se discuta a proposta, encaminhe e tal, passa mais um ano, um ano e meio. A tramitação do projeto será influenciada pelas eleições municipais, aí vai complicar", explicou.



Segundo o relator, que quer permanecer no posto, o início de governo é o melhor momento para aprovar novas regras tributárias no País, pois a base aliada conseguiu eleger maioria folgada no Congresso.



Além disso, assegura que o seu relatório contempla as promessas de campanha de Dilma quanto à desoneração dos investimentos, da folha de pagamento e das exportações. E põe fim à guerra fiscal entre os estados.



O senhor acha que a Reforma Tributária sai no governo de Dilma?



Se ela mexer na reforma vai demorar de um ano e meio a dois anos para discutir na Câmara, e poder votar. Ou ela pega essa proposta, que já foi votada na Comissão, e põe para votar em plenário, e aí em seis meses ela vai ser a "rainha da Reforma Tributária".




O senhor acha importante permanecer na real autoria dessa proposta?



Eu, de todo jeito, vou estar no projeto. Dentro da Câmara, tem alguns que entendem, como eu, de reforma tributária. De repente, estou discutindo como relator, ou como não relator. Dessa proposta que está lá, eu sou o relator, então eu continuo no relatório.



O candidato derrotado, José Serra (PSDB), disse que preferia fazer reformas pontuais por se tratar de um tema muito polêmico. É melhor esquartejar a proposta?



Não. Porque não se consegue atingir todos os objetivos. Aí você vai fazendo os pedacinhos. Mas se você quiser fazer uma reforma mesmo, tem de ser feita desse jeito que nós desenhamos. Do jeito que está no relatório, você corta a guerra fiscal, mas você já dá o comando de como faz o incentivo justamente para acabar com a guerra fiscal. E as mudanças vão ser feitas paulatinamente.



A presidente eleita deu pistas de como deve ser a reforma. A princípio, terá a desoneração da folha de pagamentos, das exportações e dos investimentos. A sua proposta contempla esses princípios?



Tudo. O tempo todo e muitas outras.



Agora, quais são as grandes resistências à sua proposta?



Serra foi a grande resistência. Ele disse para mim que não queria que o Lula aprovasse essa reforma.



Mas houve também resistências tanto de integrantes da base aliada do governo quanto da oposição. Ainda assim, o senhor acha que deve continuar como relator?



Não teve tanta resistência assim: 23 governadores apoiavam a proposta. Você tinha uma grande maioria. Ela é uma matéria muito complexa, nem todos entendem. Na hora em que você vai explicando, as pessoas vão entendendo.



Da lista de governadores, quais eram as exceções?



Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Entenda. Eles tinham uma resistência política, tinham a questão presidencial pela frente. Hoje a eleição já foi. Se ela [Dilma] pegar já no início do governo, a bancada está grande e a chance é agora. Se for fazer uma proposta nova, até que se discuta a proposta, se encaminhe e tal, passa mais um ano, um ano e meio. A tramitação do projeto será influenciada pelas eleições municipais, aí vai complicar.



O governo de Lula e também a própria Dilma afirmaram que, apesar do atraso na Reforma Tributária, muito se avança nessa área com a aprovação da Lei Geral das Micro Pequenas Empresas e a criação do Empreendedor Individual. Concorda com esses avanços?



Não só isso. Houve uma série de desonerações que foram feitas. Cesta básica, material de construção, carne, leite, soja. Isso aí entra bem no espírito de Reforma Tributária, que é você tirar essa regressividade que ela tem. Quem ganha menos paga mais. É o que ocorre hoje.



Um diretor do Sebrae afirmou recentemente que uma reforma tributária deve ser inspirada no Supersimples [ou Simples Nacional], que simplificou e reduziu tributos à maioria das empresas do País. Sua proposta segue essa linha?



Não. Não tem como fazer isso. Isso para as pequenas empresas funciona, mas para uma condição geral, não tem como. A complexidade é grande. Você tem uma série de coisas aí, de crédito, de ressarcimento, de retorno, tem a desoneração de folha de pagamentos, que não tem nada a ver com isso aí. Você tem cada imposto para distribuir para uma determinada fusão, vai para município, vai para estado, vai para a comunidade. A gente cria uma base única de distribuição. Com o tempo, fica muito mais fácil, a arrecadação protege os municípios, os estados.



A Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa quer ampliar o limite de faturamento para a inclusão do Supersimples [ou Simples Nacional] este ano. Querem também impedir que os estados pratiquem a chamada Substituição Tributária, que anula os benefícios do Supersimples em relação ao ICMS. Isso está previsto na sua proposta?



A Substituição Tributária é danosa. Ela é um negócio para pequenas e microempresas, muito ruim. Não, ela não é proibida.



Deputado, tem espaço para a volta da CPMF?



Não. Eu acho que a seguridade social, a saúde, precisam de dinheiro e têm de arrumar uma fonte para isso. Nós sugerimos, por exemplo, a regulamentação dos bingos. Ela dá uma fonte adicional, que não está sendo cobrada. Uma arrecadação de R$ 7 bilhões anuais. Como essa, tem outras.



Sua proposta também não pensa na criação de novos tributos?



Não. Ela é mais rígida para criar novas contribuições. Tem de ser por Lei Complementar e outra série de exigências.



A presidente Dilma disse que criará o Ministério do Empreendedorismo, para cuidar das empresas menores, enquanto o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior é para as maiores. O que acha dessa divisão?



Eu acho errado. Eu não vi essa proposta dela.



Como vai ser o próximo governo para a área empresarial?



Acho que vai ser competente. Ela é empreendedora, já mostrou isso. Ela vai dotar o País de uma infraestrutura forte. Em energia, estrada, pontes, ferrovias, ela vai pegar firme e vai dar condições para o Brasil continuar crescendo. Vai continuar o trabalho que o presidente Lula fez. Eu tenho muita fé nela.



E o PR continua com o Ministério dos Transportes?



Isso você pergunta para ela, e você me conta depois [risos].

(extraído do DCI)

sábado, 13 de novembro de 2010

Top 10 dos Tributados




Veja quais são os 10 produtos mais tributados no Brasil:


Cachaça – 81,87%

Casaco de pele de vison – 81,86%

Cigarro – 80,42%

Perfume importado – 78,43%

Caipirinha (cachaça+limão+açúcar) – 76,66%

Consoles de videogame – 72,18%

Jogos de videogame – 72,18%

Perfume nacional – 69,13%

Moto (acima de 250 cc) – 64,65%

Fogos de artifício – 61,56%

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

CPMF 2



R$ 1,26 trilhão, um detalhe



Rolf Kuntz


Quem pode esquecer R$ 1,26 trilhão, cerca de 35% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, a maior economia latino-americana e uma das dez maiores do mundo? Resposta fácil: os defensores da recriação da CPMF, o imposto sobre o cheque. Liderados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, orquestrador do movimento lançado oficialmente na semana passada, eles lamentam a perda de R$ 40 bilhões anuais como se esse dinheiro fizesse falta num país com uma das maiores cargas tributárias do mundo. A intenção, segundo agora se diz, é ressuscitar a CPMF não só com outro nome, mas também com uma alíquota menor, para produzir uma receita na faixa de R$ 20 bilhões a R$ 24 bilhões por ano. Essa arrecadação, argumentam, é essencial para a execução das políticas de saúde. Combater esse tributo, portanto, é ficar contra os pobres, principais beneficiários da ação governamental. Não falta quem acredite nessa afirmação, assim como não falta, certamente, quem aceite outra bobagem repetida por defensores dessa aberração tributária: só ricos pagam a CPMF. Na verdade, todos pagam, direta ou indiretamente, porque esse tributo afeta o preço de toda mercadoria.

Coube ontem ao ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, falar sobre o assunto sem mencionar a carga tributária brasileira. Numa entrevista à Rádio Bandeirantes, ele admitiu haver margem para mais eficiência na execução das políticas de saúde. De vez em quando o ministro do Planejamento destoa de forma quase estridente do padrão petista, ao aceitar o debate sobre a qualidade da gestão pública. Mas os programas do setor também dependem, segundo ele, de mais dinheiro. Se se tratasse de apenas mais R$ 1 bilhão, acrescentou, o governo federal poderia simplesmente remanejar verbas. Mas não poderia atender a uma demanda muito maior, mesmo com um aperto nas despesas correntes.

O ministro Paulo Bernardo costuma discutir de forma civilizada, sem fugir dos problemas e apoiando seus argumentos com boa informação. Ontem, mais uma vez ele seguiu seu padrão e suas alegações seriam convincentes, se o ouvinte esquecesse alguns detalhes importantes. O primeiro, é claro, é o tamanho da tributação. Não se pode alegar falta de dinheiro para funções básicas de governo, como educação e saúde, quando a arrecadação é maior – como parcela do PIB – que a de vários países desenvolvidos, como Estados Unidos, Japão, Canadá, Espanha, Suíça e Irlanda. Outros emergentes, como Argentina, México, Chile e Turquia – para citar só uns poucos exemplos – têm cargas tributárias bem menores que a brasileira e melhores padrões de educação e saúde.

O ministro pode ter alguma razão quando se refere às condições financeiras do governo federal. De fato, a tributação brasileira é dividida entre União, Estados e municípios. Mas esse fato não torna menor para o contribuinte o peso dos impostos e contribuições. Ele paga e espera resultados, quando tem alguma consciência de seus direitos. Governadores apoiam a recriação da CPMF porque esperam participar do bolo. Mas já dispõem de receitas próprias, nada desprezíveis, e ainda recebem da União transferências constitucionais e aportes voluntários. Em quantos Estados e municípios o dinheiro público é usado com decência e competência?

Representantes do governo federal podem alegar também a rigidez orçamentária. Também isso é verdade. O Orçamento da União é rígido, tanto pelas vinculações quanto pela grande parcela de gastos quase incomprimíveis, como os de pessoal. Mas não há como negar o empreguismo, nem os excessos na concessão de vantagens salariais. Aumentos bem acima da inflação foram concedidos durante anos.

A rigidez do Orçamento é consequência de decisões políticas tomadas pelos constituintes, pelos parlamentares e também, seguidamente, pelo pessoal do Executivo. Além disso, o Tesouro tem sido sangrado para subsidiar empresas selecionadas com base em critérios duvidosos.

Como é difícil administrar o Orçamento e conter o desperdício – e é preciso incluir nessa conta os favores, subsídios injustificados e investimentos de interesse paroquial -, a saída mais fácil para o governo é aumentar a tributação. Pior que isso: os políticos ainda propõem aumentar a vinculação de verbas, uma irracionalidade. Verbas vinculadas são no máximo garantias de realização de despesas, não de uso produtivo e socialmente vantajoso do dinheiro público. São até um estímulo à ineficiência. Mas quem se preocupa com isso, quando o presidente da República descreve como “sucesso total e absoluto” o espetáculo de escândalos e de inépcia do Enem?

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

CPMF - O Retorno



As federações que representam o comércio e a indústria de São Paulo criticaram hoje (5) a possibilidade de recriação da Contribuição Provisória sobre a Movimentação Financeira (CPMF). Por meio de nota à imprensa, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, disse ser contrário à criação de qualquer imposto. “A sociedade brasileira não aceita elevação da carga tributária. Ao contrário, quer a sua redução e o constante aumento de qualidade nos serviços públicos”.


Skaf espera que o novo governo possa promover a reforma tributária “com simplificação e transparência nos sistemas” e que “menos impostos significam menos informalidade, menos sonegação, mais competitividade, mais crescimento e, com isso, a geração de empregos e renda para a população”.

Para o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP), Abram Szajman, a proposta de retomada da CPMF é inaceitável. “É extremamente complicado falar sobre aumento de impostos no Brasil quando nós temos uma carga tributária extremamente elevada, que penaliza todo o sistema comercial e empresarial brasileiro”, criticou Szajman. Ele também defendeu a necessidade de se promover a reforma tributária no país.

A CPMF começou a vigorar no Brasil em 1997 para subsidiar o sistema público de saúde . Em 2007, a proposta de prorrogação da contribuição foi rejeitada pelo Congresso Nacional e o tributo deixou de ser cobrado. A última alíquota da CPMF foi de 0,38%.



Da Agência Brasil

domingo, 7 de novembro de 2010

Discussão marital de juiz e advogada

Recebi de um querido amigo... E publico:



Discussão marital entre juiz e advogada




Desajeitado, o magistrado Dr. Juílson tentava equilibrar em suas as mãos, uma coca-cola, um pacotinho de biscoitos e uma pasta de documentos.



Com toda esta tralha, dirigir-se-ia para seu gabinete, mas ao dar meia volta deparou-se com sua esposa, a advogada Dra. Themis, que já o observava há sabe-se lá quantos minutos. O susto foi tal que a coca, os biscoitos e os documentos foram ao chão. O juiz franziu o cenho e estava pronto para praguejar, quando observou que a testa da mulher era ainda mais franzida que a sua.



Por se tratarem de dois juristas experientes, não é estranho que o diálogo litigios o que se instaurava obedecesse aos mais altos

padrões de erudição processual.



ESPOSA:



- Juílson! Eu não aguento mais essa sua inércia. Eu estou carente, carente de ação, entende?



JUIZ:



- Carente de ação? Ora, você sabe muito bem que, para sair da inércia, o Juízo precisa ser provocado e você não me provoca, há

anos. Já eu dificilmente inicio um processo sem que haja contestação.



ESPOSA:



- Claro, você preferia que o processo corresse à revelia. Mas não adianta, tem que haver o exame das preliminares, antes de entrar no mérito. E mais, com você o rito é sempre sumaríssimo, isso quando a lide não fica pendente... Daí é que a execução fica frustrada.





JUIZ:



- Calma aí, agora você está apelando. Eu já disse que não quero acordar o apenso, no quarto ao lado. Já é muito difícil colocá-lo

para dormir. Quanto ao rito sumaríssimo, é que eu prezo a economia processual e detesto a morosidade. Além disso, às vezes até uma cautelar pode ser satisfativa.



ESPOSA:



- Sim, mas pra isso é preciso que se usem alguns recursos especiais. Teus recursos são sempre desertos, por absoluta ausência de preparo.





JUIZ:



- Ah, mas quando eu tento manejar o recurso extraordinário você sempre nega seguimento. Fala dos meus recursos, mas impugna todas as minhas tentativas de inovação processual. Isso quando não embarga a execução.



Mas existia um fundo de verdade nos argumentos da Dra. Themis. E o Dr. Juílson só se recusava a aceitar a culpa exclusiva pela crise do relacionamento. Por isso, complementou:



JUIZ:



- Acho que o pedido procede, em parte, pois pelo que vejo existem culpas concorrentes. Já que ambos somos sucumbentes vamos nos dar por reciprocamente quitados e compor amigavelmente o litígio.



ESPOSA:



- Não posso. Agora existem terceiros interessados. E já houve a preclusão consumativa.



JUIZ:



- Meu Deus! Mas de minha parte não havia sequer suspeição!



ESPOSA:



- Sim. Há muito que sua cognição não é exauriente. Aliás, nossa relação está extinta. Só vim pegar o apenso em carga e fazer

remessa para a casa da minha mãe.



E ao ver a mulher bater a porta atrás de si, Dr. Juílson fica tentando compreender tudo o que havia acontecido. Após deliberar por alguns minutos, chegou a uma triste conclusão: - É.. e eu é quem vou ter que pagar as custas

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Dois coelhos com uma cajadada só


 



 
De janeiro até setembro/2010, a arrecadação de impostos e contribuições federais acumulou R$ 573 bilhões, batendo recorde histórico para o período. Foi o que divulgou ontem Sandro Serpa, subsecretário de tributação e contencioso da Receita Federal.


O grande responsável pelo aumento da arrecadação, segundo os especialistas,. foi o IOF sobre o capital estrangeiro que entra no Brasil, muito embora a medida não tenha tido intuito arrecadatório, mas extrafiscal, visando a coibir especulação de investidores do exterior.

É o Fisco, matando, sem querer, dois coelhos com uma cajadada só.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Cacareco



Cacareco foi um rinoceronte do Zoológico de São Paulo que, nas eleições de outubro de 1959 para vereador da cidade, ganhou cerca de 100 mil votos. À época, a eleição era realizada com cédulas de papel e os eleitores escreviam o nome de seu candidato de preferência.

Cacareco foi um dos mais famosos casos de voto de protesto ou voto nulo em massa da história da política brasileira, uma vez que se tornou o "candidato" mais votado do pleito: o partido mais votado não chegou a 95.000 votos.

Após o resultado das eleições, Stanislaw Ponte Preta comentou no jornal Última Hora que "diversos membros da cúpula do PSP andaram rondando a jaula de Cacareco, para o colocarem no lugar de Adhemar de Barros". Já o então presidente Juscelino Kubitschek declarou: "Não sou intérprete de acontecimentos sociais e políticos. Aguardo as interpretações do próprio povo".

A idéia de lançar o animal como candidato teria sido do jornalista Itaboraí Martins, em protesto contra o baixo nível dos outros 450 concorrentes. O fato se tornou notório e serviu como referência para várias análises de percentuais no Brasil de voto nulo e dos chamados votos de protesto.

Fonte: Wikipedia

Já vi esse filme....

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

O Coelho e a Cobra




Numa manhã, um coelho cego estava descendo para a sua toca quando dá um encontrão numa grande cobra que alí estava.

- Desculpe-me - disse o coelho - não tinha a intenção de trombar com você, é que sou cego!

- Não há problema - responde a cobra - mas se pensar bem a culpa foi minha, que não percebi você chegar; é que eu também sou cega! Mas, por outro lado, que tipo de animal é você?

- Bem, não sei muito bem, sou cego, nunca me vi! Talvez você me consiga examinar e descobrir que tipo de bicho sou eu...

Então a cobra apalpou o coelho e disse:

- Bem, você é macio, tem longas e sedosas orelhas, uma cauda que parece um pompom e um pequeno nariz. Você deve ser um coelho!

O coelho ficou tão contente que dançou de alegria. Então a cobra disse que também não sabia que tipo de animal ela era e o coelho concordou em tentar descobrir. Após ter examinado a cobra, o coelho responde:

- Você é dura... é fria... é viscosa e não tem saco, mas parece masculina... Você deve ser a Dilma Russef!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Piada de Senador


Um senador  está andando tranqüilamente quando é atropelado e  morre.
      A alma dele chega ao Paraíso e dá de cara com São Pedro na  entrada.
      -'Bem-vindo ao Paraíso!'; diz São Pedro

 
      -'Antes que você entre, há um probleminha.

      Raramente vemos parlamentares por aqui, sabe, então não sabemos  bem o que  fazer com você.
 
      -'Não vejo problema, é só me deixar entrar', diz o antigo   senador.
 
      -'Eu bem que gostaria, mas tenho ordens superiores. Vamos fazer o  seguinte:
      Você passa um dia no Inferno e um dia no Paraíso. Aí, pode  escolher onde quer passar a eternidade.

 

       -'Não precisa, já resolvi. Quero ficar no Paraíso diz o  senador.

 
      -'Desculpe, mas temos as nossas regras. '

      Assim, São Pedro o acompanha até o elevador e ele desce, desce,  desce até o  Inferno.
 
      A porta se abre e ele se vê no meio de um lindo campo de  golfe.
 

      Ao fundo o clube onde estão todos os seus amigos e outros  políticos com os   quais havia trabalhado.

 

      Todos muito felizes em traje social.

 
      Ele é cumprimentado, abraçado e eles começam a falar sobre os  bons tempos em  que ficaram ricos às custas do povo.  
      Jogam uma partida descontraída e depois comem lagosta e  caviar.

      Quem também está presente é o diabo, um cara muito amigável que  passa o tempo todo dançando e contando piadas.

      Eles se divertem tanto que, antes que ele perceba, já é hora de  ir embora.
 
      Todos se despedem dele com abraços e acenam enquanto o elevador  sobe.
 
      Ele sobe, sobe, sobe e porta se abre outra vez. São Pedro está  esperando por  ele.
 

      Agora é a vez de visitar o Paraíso.

 
      Ele passa 24 horas junto a um grupo de almas contentes que   andam de nuvem em  nuvem, tocando harpas e cantando.

      Tudo vai muito bem e, antes que ele perceba, o dia se acaba e São  Pedro retorna.
 
      -' E aí ? Você passou um dia no Inferno e um dia no  Paraíso.
 

      Agora escolha a sua casa eterna.' Ele pensa um minuto e responde:  

      -'Olha, eu nunca pensei .. O Paraíso é muito bom, mas eu acho que  vou ficar  melhor no Inferno.'

      Então São Pedro o leva de volta ao elevador e ele desce, desce,  desce até o  Inferno.
      A porta abre e ele se vê no meio de um enorme terreno baldio  cheio de lixo.

 
      Ele vê todos os amigos com as roupas rasgadas e sujas catando o  entulho e colocando em sacos pretos.

      O diabo vai ao seu encontro e passa o braço pelo ombro do  senador.
      -' Não estou entendendo', - gagueja o senador - 'Ontem mesmo eu  estive aqui  e havia um campo de golfe, um clube, lagosta, caviar,  e nós dançamos e nos divertimos o tempo todo. Agora só vejo esse fim de  mundo cheio de lixo e meus amigos arrasados!!!'

      O diabo olha pra ele, sorri ironicamente e  diz:
 

-
'Ontem  estávamos em campanha.
 Agora, já conseguimos o  seu voto...'
 

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Dia do Evangélico - Ninguém dá ponto sem nó...


Porque será que Lula teve essa iniciativa?

Justo assim, tão perto das eleições?


Presidência da República
Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos


Institui o Dia Nacional do Evangélico a ser comemorado no dia 30 de novembro de cada ano.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: 
          Art. 1o  Fica instituído o Dia Nacional do Evangélico, a ser comemorado no dia 30 de novembro de cada ano. 
          Art. 2o  Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. 
Brasília,  15  de setembro de 2010; 189o da Independência e 122o da República. 
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
João Luiz Silva Ferreira
Este texto não substitui o publicado no DOU de 16.9.2010


quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Só de Sacanagem...


"Meu coração está aos pulos!
Quantas vezes minha esperança será posta à prova? Tudo isso que está aí no ar: malas, cuecas que voam entupidas de dinheiro.

Do meu dinheiro, do nosso dinheiro, Que reservamos duramente para educar os meninos mais pobres que nós. Para cuidar gratuitamente da saúde deles e dos seus pais. Esse dinheiro viaja na bagagem da impunidade e eu não posso mais.

Quantas vezes minha esperança vai esperar no cais? É certo que tempos difíceis existem para aperfeiçoar o aprendiz. Mas não é certo que a mentira dos maus brasileiros venha quebrar no nosso nariz.

Meu coração tá no escuro. A luz é simples, regada ao conselho simples de meu pai, minha mãe, minha avó E dos justos que os precederam: “Não roubarás”. “Devolva o lápis do coleguinha”. “Esse apontador não é seu, minha filha”.

Pois bem, se mexeram comigo, Com a velha e fiel fé do meu povo sofrido, Então agora eu vou sacanear: Mais honesta ainda vou ficar!

Só de sacanagem! Dirão: “Deixa de ser boba, desde Cabral que aqui todo o mundo rouba” E eu vou dizer: “Não importa, será esse o meu carnaval, vou confiar mais e outra vez”. Eu, meu irmão, meu filho e meus amigos. Vamos pagar limpo a quem a gente deve e receber limpo do nosso freguês.

Com o tempo a gente consegue ser livre, ético e o escambau. Dirão: “É inútil, todo o mundo aqui é corrupto, desde o primeiro homem que veio de Portugal”. E eu direi: “Não admito, minha esperança é imortal”. E eu repito: “Ouviram? IMORTAL!”

Sei que não dá para mudar o começo Mas, se a gente quiser, Vai dar para mudar o final!"



(Elisa Lucinda, poeta, jornalista)

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Curso de Formação de Maridos

Curso de Formação de Maridos


Objetivo pedagógico:
Permite aos homens desenvolver a parte do corpo da qual ignoram a existência (o cérebro).
São 4 módulos:

Módulo 1: Introdução (Obrigatório)
1 - Aprender a viver sem a mamãe. (2.000 horas)
2 - Minha mulher não é minha mãe. (350 horas)
3 - Entender que não se classificar para o Mundial não é a morte. (500 horas)

Módulo 2: Vida a dois
1 - Ser pai e não ter ciúmes do filho. (50 horas)
2 - Deixar de dizer impropérios quando a mulher recebe suas amigas. (500 horas)
3 - Superar a síndrome do 'o controle remoto é meu'. (550 horas)
4 - Não urinar fora do vaso. (1000 horas - exercícios práticos em vídeo)
5 - Entender que os sapatos não vão sozinhos para o armário. (800 horas)
6 - Como chegar ao cesto de roupa suja. (500 horas)
7 - Como sobreviver a um resfriado sem agonizar. (450 horas)

Módulo 3: Tempo livre
1 - Passar uma camisa em menos de duas horas. (exercícios práticos)
2 - Tomar a coca-cola sem arrotar, quando se está à mesa. (exercícios práticos)

Módulo 4: Curso de cozinha
1 - Nível 1. (principiantes - os eletrodomésticos) ON/OFF = LIGA/DESLIGA
2 - Nível 2. (avançado) Minha primeira sopa instantânea sem queimar a Panela.
3 - Exercícios práticos Ferver a água antes de por o macarrão.

Cursos Complementares
Por razões de dificuldade, complexidade e entendimento dos temas, os cursos terão no máximo três alunos.
1 - A eletricidade e eu: vantagens econômicas de contar com um técnico competente para fazer reparos.
2 - Cozinhar e limpar a cozinha não provoca impotência nem homossexualidade. (práticas em laboratório)
3 - Porque não é crime presentear com flores, embora já tenha se casado com ela.
4 - O rolo de papel higiênico: Ele nasce ao lado do vaso sanitário? (biólogos e físicos falarão sobre o tema da geração espontânea)
5 - Como baixar a tampa do vaso passo a passo. (teleconferência)
6 - Porque não é necessário agitar os lençóis depois de emitir gases intestinais. (exercícios de reflexão em dupla)
7 - Os homens dirigindo, podem SIM, pedir informação sem se perderem ou correr o risco de parecerem impotentes. (testemunhos)
8 - O detergente: doses, consumo e aplicação. Práticas para evitar acabar com a casa.
9 - A lavadora de roupas: esse grande mistério.
10 - Diferenças fundamentais entre o cesto de roupas sujas e o chão. (exercícios com musicoterapia)
11 - A xícara de café: ela levita, indo da mesa à pia? (exercícios Dirigidos por Mister M)
12 - Analisar detidamente as causas anatômicas, fisiológicas e/ou psicológicas que não permitem secar o banheiro depois do banho.
O curso é gratuito para homens solteiros e para os casados damos bolsas.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Você já foi pesquisado(a)?

Nas últimas 3 semanas as pesquisas eleitorais apontam uma disparada da Dilma e um retrocesso do Serra e da Marina.
Para mim pareceu algo muito estranho que de repente a distância do avanço da Dilma tenha sido tão grande.Teriam os eleitores do Serra mudado de lado????
Gastem dois minutos e leiam o material abaixo.
Vamos passar a entender melhor o que se passa.
A conclusão e a ação são de cada um.
Abraços
 
Repasso como recebi, de um amigo, que enviou para o Merval Pereira, do Globo.
Ainda há esperança de que o eleitor brasileiro não seja tão ignorante.
 
 Prezado Comentarista,
Leitor assiduo de seus excelentes comentários, tomo a liberdade de lhe enviar o incluso email no qual se faz uma análise oportuna sobre as recentes pesquisas eleitorais. Como se pode verificar,  há sérias suspeitas sobre o procedimento adotado na coleta de manifestações/opiniões no tocante ao contingente de  individuos "pesquisados". A  distribuição geográfica das opiniões colhidas já demonstra  a prática de um artificio dirigido  para a coleta dos resultados desejados.
 Esperamos que V.S. levante essas anomalias em sua respeitada coluna no Globo e nos judiciosos comentários radiofonicos e televisivos.
Cordial abraço,
Edmundo Radwanski
 
Dá ou não dá para desconfiar ??????????
 
Eu já desconfiava disto há muito
 
Confiram aí, o porque dessa guerrilheira estar em primeiro lugar nas pesquisas:
 
PESQUISA DE ELEIÇÃO:
 
Eu estava muito frustado pois com 53 anos nunca fui pesquisado por Institutos de Pesquisa, desses que dão resultados sobre eleições.
Acredito que nenhum de vcs. tbem nunca foi pesquisado...
Então entrei no site do TSE, p/saber os metodos das pesquisas, e encontrei todas as pesquisas registradas.
Dai abri onde essas pesquisas foram feitas e descobri....
Nesta que baixei, foram entrevistados 2.506 pessoas, sendo:
 
REGIÃO NORTE/NORDESTE: 840 PESSOAS (QUANTOS ELEITORES TEM LÁ?)
 ESTADO DE SÃO PAULO INTEIRO: 574 PESSOAS (QTOS ELEITORES TEM AQUI?)
MINAS: 256 PESSOAS (2o. MAIOR COLÉGIO ELEITORAL)
REGIÃO SUL: 378 PESSOAS (MENOS ELEITORES QUE MINAS)
RIO: 278 PESSOAS ????
REGIÃO CENTRAL: 182 PESSOAS
OU SEJA: QUASE 34% DOS ENTREVISTADOS SÃO DO NORTE E NORDESTE....
BEM PROPORCIONAL NÉ ?????
Agora vejam detalhes:
As cidades de GARRAFÃO DO NORTE, RIACHÃO DO JACUÍPE, BARBALHA, ITAPISSUMA, (CONHECEM???) Todas do Norte e Nordeste, foram entrevistadas 14 pessoas cada uma...Ah... tambem em GARANHUNS, 14 pessoas....
Comparem:
SANTOS, CAMPINAS, RIBEIRÃO PRETO, FLORIANOPOLIS, tambem 14 pessoas cada uma....kakakaahhhhh, SÓ ESSAS CIDADES TEM MAIS ELEITORES QUE TODO NORDESTE....
E mais:
NITEROI, BARUERI, OSASCO, MOGI CRUZES, S.B.CAMPO....7 (SETE) PESSOAS CADA UMA.....
BAURU e MARILIA por exemplo, não foram "escolhidas" p/ essa pesquisa.
AGORA ENTENDI PQ. A "MÃE DO PAC" ESTÁ NA FRENTE DAS PESQUISAS....
VEJAM O DETALHAMENTO DAS CIDADES:  2506 ENTREVISTAS
 
Roteiro para registro TRE Nacional   2506 entrev - Job 0984-3/10
 


UF
Municípios
Entrevistas


AC
MARECHAL THAUMATURGO
14


AM
MANAUS
28


AM
ITACOATIARA
14


PA
BELÉM
21


PA
MARITUBA
7


PA
ABAETETUBA
14


PA
GARRAFÃO DO NORTE
14


PA
ALENQUER
14


PA
ELDORADO DOS CARAJÁS
14


RO
ALVORADA D'OESTE
14


RR
BOA VISTA
14


TO
ARAGUAÍNA
14


AL
MACEIÓ
14


AL
ATALAIA
14


AL
ARAPIRACA
14


BA
SALVADOR
35


BA
LAURO DE FREITAS
7


BA
AMÉLIA RODRIGUES
14


BA
RIACHÃO DO JACUÍPE
14


BA
CORONEL JOÃO SÁ
14


BA
IBIPEBA
14


BA
PINTADAS
14


BA
PAULO AFONSO
14


BA
BRUMADO
14


BA
JAGUAQUARA
14


BA
IBIRATAIA
14


CE
FORTALEZA
28


CE
CAUCAIA
7


CE
MARANGUAPE
7


CE
REDENÇÃO
14


CE
MARCO
14


CE
INDEPENDÊNCIA
14


CE
BARBALHA
14


MA
SÃO LUÍS
14


MA
ITAPECURU MIRIM
14


MA
SÃO VICENTE FERRER
14


MA
VITORINO FREIRE
14


MA
TIMON
14


PB
JOÃO PESSOA
14


PB
MARCAÇÃO
14


PB
BELÉM
14


PB
LAGOA SECA
14


PE
RECIFE
28


PE
JABOATÃO DOS GUARARAPES
7


PE
SÃO LOURENÇO DA MATA
7


PE
ITAPISSUMA
7


PE
OLINDA
7


PE
SÃO CAITANO
14


PE
GARANHUNS
14


PE
SIRINHAÉM
14


PE
PAUDALHO
14


PI
TERESINA
14


PI
SÃO JOÃO DO ARRAIAL
14


PI
ALVORADA DO GURGUÉIA
14


RN
NATAL
14


RN
SÃO GONÇALO DO AMARANTE
14


RN
NOVA CRUZ
14


SE
ARACAJU
14

840
SE
SALGADO
14
     
(NORTE/NORDESTE)
ES
CARIACICA
14


ES
RIO BANANAL
14


ES
ÁGUIA BRANCA
14


MG
BELO HORIZONTE
35


MG
BETIM
7


MG
CONTAGEM
7


MG
IGARAPÉ
7


MG
RIBEIRÃO DAS NEVES
7


MG
SABARÁ
7


MG
CACHOEIRA DA PRATA
14


MG
TIMÓTEO
14


MG
ITAIPÉ
14


MG
JOÃO PINHEIRO
14


MG
LASSANCE
14


MG
UBERLÂNDIA
14


MG
ITURAMA
14


MG
BAMBUÍ
14


MG
CRISTAIS
14


MG
PASSOS
14


MG
TRÊS CORAÇÕES
14


MG
ESTIVA
14


MG
MURIAÉ
14

266
MG
MATIAS BARBOSA
14

(MINAS)
RJ
RIO DE JANEIRO
91


RJ
BELFORD ROXO
7


RJ
DUQUE DE CAXIAS
7


RJ
NITERÓI
7


RJ
NOVA IGUAÇU
14


RJ
QUEIMADOS
7


RJ
SÃO GONÇALO
14


RJ
SÃO JOÃO DE MERITI
7


RJ
ITAGUAÍ
7


RJ
ITABORAÍ
7


RJ
ARARUAMA
14


RJ
MACAÉ
14


RJ
COMENDADOR LEVY GASPARIAN
14

224
RJ
BARRA MANSA
14

(RIO)
SP
SÃO PAULO
161


SP
BARUERI
7


SP
CAJAMAR
7


SP
CARAPICUÍBA
7


SP
OSASCO
7


SP
GUARULHOS
21


SP
EMBU
7


SP
ITAPECERICA DA SERRA
7


SP
DIADEMA
7


SP
MAUÁ
7


SP
SANTO ANDRÉ
14


SP
SÃO BERNARDO DO CAMPO
7


SP
MOJI DAS CRUZES
7


SP
POÁ
7


SP
SUZANO
7


SP
PRAIA GRANDE
14


SP
SANTOS
14


SP
SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
14


SP
LORENA
14


SP
SOROCABA
14


SP
BOITUVA
14


SP
ASSIS
14


SP
PRESIDENTE PRUDENTE
14


SP
MOJI-MIRIM
14


SP
CAMPINAS
14


SP
INDAIATUBA
14


SP
JUNDIAÍ
14


SP
ITATIBA
14


SP
RIO CLARO
14


SP
SÃO CARLOS
14


SP
UBIRAJARA
14


SP
PENÁPOLIS
14


SP
BARRETOS
14


SP
RIBEIRÃO PRETO
14


SP
SÃO JOSÉ DO RIO PRETO
14

574
SP
CATANDUVA
14

(ESTADO
PR
CURITIBA
28

S.PAULO)
PR
CERRO AZUL
7


PR
PINHAIS
7


PR
PONTA GROSSA
14


PR
JACAREZINHO
14


PR
NOVA ESPERANÇA
14


PR
ARAPONGAS
14


PR
PARANACITY
14


PR
MARECHAL CÂNDIDO RONDON
14


PR
CANDÓI
14


RS
PORTO ALEGRE
21


RS
MONTENEGRO
7


RS
CANOAS
7


RS
GRAVATAÍ
7


RS
GUAÍBA
7


RS
SÃO LEOPOLDO
7


RS
CAPELA DE SANTANA
14


RS
CAXIAS DO SUL
14


RS
BARÃO DE COTEGIPE
14


RS
QUINZE DE NOVEMBRO
14


RS
CANDIOTA
14


RS
VERA CRUZ
14


RS
PELOTAS
14


SC
FLORIANÓPOLIS
14


SC
SANTO AMARO DA IMPERATRIZ
14


SC
BLUMENAU
14


SC
JOINVILLE
14


SC
SÃO MIGUEL DO OESTE
14

378
SC
TURVO
14

(SUL)
DF
BRASÍLIA
28


GO
GOIÂNIA
14


GO
SENADOR CANEDO
14


GO
ANÁPOLIS
14


GO
FORMOSA
14


GO
ITUMBIARA
14


GO
RIO VERDE
14


MS
CAMPO GRANDE
14


MS
AMAMBAÍ
14


MT
CUIABÁ
14


MT
ARIPUANÃ
14

182
MT
CAMPO VERDE
14

(CENTRO)


2506



 
 
 
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios