segunda-feira, 13 de outubro de 2008

A esperança é Kassab





Com a cara mais lavada deste mundo, a candidata Martaxa promete - perdoem o trocadilho, taxativamente - que não criará mais taxas, caso eleita prefeita. Batam na madeira...

Ainda despudoradamente, insiste em fazer do pobre presidente Lula seu principal cabo eleitoral, olvidando que o princípio federativo veda que o chefe do Executivo Federal privilegie seus correligionários em detrimento de quem quer que seja.

Martaxa se esquece de que, eleito o comandante-mor desta Paulicéia Desvairada, seja ela ou o sem-passado Kassab, ao Presidente da República incumbirá destinar a São Paulo o que a cidade tem de direito, nem mais nem menos, sem maiores considerações quanto à cor da camisa do prefeito ou do terninho da prefeita.

Que ela pague o pesado tributo pela desconsideração para com o povo, a quem intenta iludir: o veto das urnas.

Que ela seja onerada com a taxa do desprezo popular, na mesma medida em que ela despreza seu adversário, imputando a ele insinuações pessoais, que demonstram seu preconceito, seu destempero, seu desequilíbrio.

Que São Paulo possa prestar um tributo a Kassab, dando a ele a oportunidade de continuar governando a maior cidade da Nação, com seriedade. Afinal, todo mundo sabe que São Paulo é o carro chefe do Brasil: se São Paulo está bem, o Brasil segue o mesmo caminho.

Todo mundo sabe disso. Até o presidente Lula.

Um comentário:

José Edson disse...

Muito bem, cara colega.

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios