quinta-feira, 30 de agosto de 2007

A fatia do Leão



Clique na tabela para ampliar:


terça-feira, 28 de agosto de 2007

E no encerramento de nossa Semana Cinéfila, ouçamos...

... o hino nacional!



Para quem quiser acompanhar a letra:

"Ouviru dus Piranga a mazis práááááááácida
De um povo heróidum braço respulanti
E o céu da liberdade em raios fríííííííígidus
Brilhou no sol da pátria nesse instanti!!

Se o Senhôo-ôr dessa ugualdadi
Conseguimos conquistar um braço forti
Entrosseio ó Liberdadi
Renasci cum nosso prepo a nossa morti

...
Dos filhos deste sósi e mais gentils
Pátria amada Brasil
Pátria amada (?)"

Creia. A realidade supera a ficção

Pobre Brasil!

Semana Cinéfila VI



Na categoria EFEITOS SONOROS, o Presidente Luuuuuula em:



segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Semana Cinéfila V



Para o Mikito do Ano, ATributarista indica o procurador-geral da república na categoria ATOR COADJUVANTE:




José Dirceu concorre na categoria MELHOR ATOR DO ANO. Páreo duro!

domingo, 26 de agosto de 2007

Semana Cinéfila IV



Na categoria melhor FIGURINO e MAQUIAGEM, as candidatas Dilma e Marta pelo filme:



sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Semana Cinófila (sic) !!!



E o nosso indicado para a categoria de MELHOR MONTAGEM,


Senador Renan Calheiros, por seu filme:


quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Semana Cinéfila



Devido a um cansaço extenuante de se falar de política, a redação de ATributarista decidiu divulgar, para os cinéfilos de plantão, o nosso primeiro:



com direito a um


MIKITO.

Concorrente do dia na CATEGORIA MELHOR ATRIZ COADJUVANTE:


Ministra Ellen Gracie


Vote COM CONSCIÊNCIA, SEM CONSCIÊNCIA.

Mas, POR FAVOR, VOTE!



A gente agradece!

quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Quadrilha de Agosto!






DANDO NOME AOS BOIS:

Anderson Adauto
Antônio Lamas
Anita Leocádia
Ayanna Tenório Tôrres de Jesus
Bispo Rodrigues
Breno Fishberg
Carlos Alberto Quaglia
Cristiano de Mello Paz
Delúbio Soares
Duda Mendonça
Emerson Eloy Palmieri
Enivaldo Quadrado
Geiza Dias dos Santos
Henrique Pizzolato
Jacinto Lamas
João Cláudio Genu
João Magno
João Paulo Cunha
José Dirceu
José Genoino
José Janene
José Luiz Alvez
José Roberto Salgado
José Rodrigues Borba
Kátia Rabello
Luiz Gushiken
Marcos Valério de Souza
Paulo Roberto Galvão da Rocha
Pedro da Silva Neto
Pedro Henry
Professor Luizinho
Ramon Cardoso
Roberto Jefferson
Rogério Lanza
Romeu Queiroz
Silvio Pereira
Simone Vasconcelos Valdemar Costa Neto
Vinícius Samarane
Zilmar Fernandes Silveira

terça-feira, 21 de agosto de 2007

Leão de pires na mão...



"Enquanto o Palácio do Planalto se esforça para aprovar no Congresso a prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) até 2011 a fim de reforçar o caixa da União, bancos e outras instituições financeiras, que este ano alcançaram lucros recordes, retiveram os recursos, ou seja, não repassaram a CPMF e outros tributos para o governo. Com isso, o valor arrecadado com o imposto do cheque poderia ser maior do que os R$ 36 bilhões estimados pelo governo para este ano.

Segundo balanço da Receita Federal divulgado ontem sobre a fiscalização feita de janeiro a julho deste ano, 366 empresas que trabalham com serviços financeiros, entre bancos, seguradoras e cooperativas de créditos, deixaram de repassar impostos ao governo em algum momento durante o período. O valor da autuação contra essas empresas soma R$ 9,4 bilhões e inclui valores que foram recolhidos de seus clientes por essas instituições em CPMF, Imposto sobre operações financeiras (IOF) e Imposto de Renda (IR) sobre os ganhos das aplicações financeiras, além da multa que o governo cobra das empresas pela retenção do recurso.

A Receita Federal disse que não possui os dados desmembrados, ou seja, não sabe quanto desse dinheiro representa em termos de valores recolhidos de cada um desses impostos, nem quanto equivale a multas. A justificativa oficial é a de que "o custo seria muito grande uma vez que o órgão teria de desviar um funcionário apenas para fazer o serviço".

Procurada, a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) disse que não comentaria os dados divulgados pela Receita. À medida que a arrecadação cresce, aumenta também o volume de recursos que os bancos deixam de repassar ao Fisco, mas em proporção maior. Este ano, de janeiro a junho, a arrecadação administrada pela Receita Federal aumentou 14,55% com relação ao mesmo período do ano passado. Em 2006, as instituições financeiras que deixaram de repassar o dinheiro dos impostos somaram 311 e geraram autuações de R$ 2,8 bilhões, o que equivale a um aumento de 235% com relação ao ano passado, se consideradas as autuações de R$ 9,4 bilhões deste ano.

Em 2006, o governo arrecadou R$ 32 bilhões com a CPMF. Para este ano, a previsão é de R$ 36 bilhões. O imposto do cheque é recolhido automaticamente pelos bancos da conta bancária do correntista. Para cada movimentação financeira, o banco fica com 0,38% para repassar à Receita Federal.

O balanço da Receita também mostrou que foram autuadas este ano 14.402 empresas por sonegação, no valor de R$ 34,5 bilhões, um aumento de 51% em relação aos R$ 22,7 bilhões do ano passado. Incluindo as pessoas físicas, foram autuados 233 mil contribuintes, no valor de R$ 39,9 bilhões, 66,25% maior que os R$ 24 bilhões no mesmo período do ano passado.

Mas mesmo depois de descobrir a sonegação das empresas e de pessoas físicas ou a retenção de repasses por instituições financeiras, a Receita Federal não recebe imediatamente o valor dos impostos não repassados ao Fisco. Segundo o secretário-adjunto da Receita, Paulo Ricardo de Souza Cardoso, apenas 10% admitem a dívida e fazem o pagamento à vista. Outros 30% reconhecem a sonegação, mas optam pelo parcelamento do imposto devido. O restante entra com recurso administrativo e na Justiça. A primeira instância de recurso é o Conselho Nacional de Contribuintes.

"As empresas costumam contestar a autuação no Conselho de Contribuintes, o que leva de três a quatro anos. E depois ainda vão para a Justiça, onde não há prazo para terminar", lamenta Cardoso."



Fonte: J.B.Online

quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Oh dia! Oh azar! Edição Extra...



Com a possibilidade de prorrogação da CPMF aprovada na Câmara dos Deputados, não pude deixar de me questionar: Se o IR é o Leão, que animal seria a CPMF, já que parece que o carnívoro tributo veio para ficar?

Eureka!



Lippy and Hardy, respectivamente o leão e a hiena, tirados de um desenho animado da minha infância, é uma dupla indiscutivelmente imbatível.

Leão e hiena, um come o que o outro não quer mais... Com a diferença de que a hiena come e ainda por cima dá risada!



Nesse teatro dos horrores, confira o rol dos que continuam rindo da nossa cara:

VOTARAM A FAVOR DA CPMF

Antônio Carlos Biffi PT MS
Beto Albuquerque PSB RS
Bruno Araújo PSDB PE
Cândido Vaccarezza PT SP
Carlos Bezerra PMDB MT
Carlos Brandão PSDB MA
Carlos Willian PTC MG
Ciro Gomes PSB CE
Colbert Martins PMDB BA
Eduardo Cunha PMDB RJ
Flávio Dino PCdoB MA
Geraldo Pudim PMDB RJ
Gerson Peres PP PA
Hugo Leal PSC RJ
Ibsen Pinheiro PMDB RS
João Magalhães PMDB MG
João Paulo Cunha PT SP
José Eduardo Cardozo PT SP
José Genoíno PT SP
José Mentor PT SP
Jutahy Junior PSDB BA
Leonardo Picciani PMDB RJ
Magela PT DF
Marcelo Guimarães Filho PMDB BA
Márcio França PSB SP
Maurício Quintella Lessa PR AL
Maurício Rands PT PE
Mauro Benevides PMDB CE
Mendes Ribeiro Filho PMDB RS
Michel Temer PMDB SP
Nelson Pellegrino PT BA l
Nelson Trad PMDB MS
Odair Cunha PT MG
Paes Landim PTB PI
Paulo Teixeira PT SP
Regis de Oliveira PSC SP
Ricardo Tripoli PSDB SP
Ronaldo Cunha Lima PSDB PB
Sarney Filho PV MA
Sérgio Barradas Carneiro PT BA
Sérgio Brito PDT BA
Vital do Rêgo Filho PMDB PB
Wilson Santiago PMDB PB
Wolney Queiroz PDT PE


E daqueles que também não choram conosco:

VOTARAM CONTRA A CPMF

Antonio Carlos Magalhães Neto DEM BA
Ayrton Xerez DEM RJ
Edson Aparecido PSDB SP
Felipe Maia DEM RN
Fernando Coruja PPS SC
Indio da Costa DEM RJ
José Carlos Aleluia DEM BA
José Carlos Vieira DEM SC
Marcelo Itagiba PMDB RJ
Matteo Chiarelli DEM RS
Mendonça Prado DEM SE
Paulo Bornhausen DEM SC
Roberto Magalhães DEM PE
Silvinho Peccioli DEM SP
Solange Amaral DEM RJ


Nesse imenso zoológico tributário, infelizmente o povo é sempre a caça!


É um pássaro, é um avião ?? Não, é o Super Lex Luthor...

Ou será uma Fera Ferida?



E esse senhor ainda tem pretensões de ser prefeito de São Paulo...

Sem comentários...

segunda-feira, 13 de agosto de 2007

O inimigo dos Mezenga



Enquanto GAUDENAZI



estuda privatizar e mandar para o espaço os aeroportos brasileiros,

e ZUANAZZI



abre uma pesquisa internética sobre os espaços das poltronas dos aviões...



... podemos concluir que, pelo rumo da carruagem, o próximo cargo só poderá ser do



BERDINAZZI !



Que novelinha chata!



segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Advinha quem autorizou a construção daquele prédio na trilha da Pista de Congonhas?



Marta Suplicy, atual ministra do Turismo, é responsável pela autorização da Prefeitura de São Paulo, quando foi prefeita, para que o empresário Oscar Moroni Filho, conhecido em São Paulo como "o rei do prazer", tenha iniciado a construção do Oscar Hotel.

Os pilotos dos aviões precisam desviar desse edifício quando estão na "reta final" para a pista de Congonhas.

Isso faz com que a aproximação acabe inutilizando cerca de 130 metros da pista principal do aeroporto, tornando-a mais curta. O editfício fica localizado a 600 metros da cabeceira da pista 35 de Congonhas. Oscar Moroni Filho é dono do principal cabaré de São Paulo, o "clube privé" Bahamas, que rende mais de 30 milhões de reais ao ano.

O projeto do hotel ocupa 10 mil metros quadrados e custa 20 milhões de reais.

Esse projeto já havia sido vetado pela Aeronáutica, mas misteriosamente acabou conseguindo autorização, assim como também da Prefeitura de São Paulo na administração Marta Suplicy.



Um lugar, realmente, para relaxar e gozar... Da nossa cara!

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios