terça-feira, 28 de setembro de 2004

Lula efeito Smirnoff




- Eu sou você amanhã ...

domingo, 26 de setembro de 2004

Deu no PRAVDA!






Camarada Presidente:

Justo no dia em que o senhor pede desculpas por ter pedido votos para Marta, acintosamente é veiculada propaganda exatamente igual !

Sei não... Isso tem um cheiro do marxismo do século passado! Tudo em nome da cúpula do Partido...

quinta-feira, 23 de setembro de 2004

Álbum de Fotografias







"Paulinho" Maluf...

terça-feira, 21 de setembro de 2004

O Suplício de uma saudade...




... há 30 anos atrás, o amor os uniu !



... hoje, foi o Lula !!!


É, senhor Fabre, o que não se faz para se ser o primeiro (aliás, o segundo) marido, hein?!

quinta-feira, 16 de setembro de 2004

Os novos ajudados com bilhetes premiados...




Francisco Garcia Rodrigues

A Polícia Federal (PF) e a Receita Federal estão investigando a existência de um susposto esquema de lavagem de dinheiro por meio de loterias da Caixa Econômica Federal. Um grupo de 200 pessoas foi sorteado 9.095 vezes entre março de 1996 e fevereiro de 2002, o que dá uma média de 45 bilhetes premiados para cada um.

Mais de 20 inquéritos já foram instaurados pela PF, com base em levantamentos feitos pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), do Ministério da Fazenda, conforme reportagem publicada no jornal Folha de S. Paulo.

Dentre os sortudos, estão policiais, deputados federais e empresários.

O deputado Francisco Garcia Rodrigues (PP-AM) e seu filho acertaram nada menos que 43 vezes em 21 concursos diferentes entre 1996 e 2000, o que rendeu mais de R$ 800 mil. Outro parlamentar, Fernando Lucio Giacobo (PL-PR) ganhou 12 vezes em oito concursos diferentes. Conseguiu arrecadar R$ 134 mil entre os dias 5 e 19 de junho de 1997.

Mas essa não é a primeira vez que um parlamentar se vê envolvido em suposto crime de lavagem de dinheiro por meio de loterias. Em 1993, o então deputado federal João Alves atribuiu o crescimento de seu patrimônio a uma série de vitórias em 200 sorteios de loterias. Deus me ajudou muito, declarou à época.


Fernando Giacobo

terça-feira, 14 de setembro de 2004

Ô, coitado...




Quase um milhão de empresas corre o risco de serem excluídas do Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte (Simples) a partir de 1º de outubro.

O desligamento pode ocorrer se os micros e pequenos empresários, optantes pelo sistema federal, não acertarem seus débitos na Receita Federal e na Procuradoria da Fazenda Nacional até o dia 30 próximo.

Juntas, as empresas devem mais de R$ 5 bilhões em impostos.

Existem atualmente 2,5 milhões de empresas que pagam impostos por meio do Simples. Deste total, 700 mil estão com dívidas que somam, em média, R$ 3 mil. O restante, 300 mil, tem débitos que ultrapassam R$ 10 mil!

É!... A vida de pequeno e micro empresário no Brasil não é nada, mas nadinha, simples...

segunda-feira, 13 de setembro de 2004

PRONA na mira...








Como que o casal 56 conseguiu, com tanto grito, aceitar a candidatura do arquifamoso Faria Lima ? Será que eles se esqueceram do escândalo da Máfia dos Fiscais de Pinheiros? É ... brasileiro tem mesmo memória curta...

quinta-feira, 2 de setembro de 2004

Valerá a pena puxar o saco...




A gestão da prefeita de São Paulo (SP), Marta Suplicy (PT), criou 2.142 cargos de confiança (sem necessidade de concurso público para preenchê-los) desde seu início, em 2001. Até o final de 2003, 30.331 servidores foram admitidos - 7% sem concurso público.

Logo nos primeiros seis meses de governo, Marta encaminhou à Câmara Municipal um projeto de lei prevendo uma minirreforma administrativa. Com a iniciativa, criou as secretarias da Comunicação, do Trabalho e das Relações Internacionais, além de 798 vagas.

O projeto mais polêmico foi o que transformou as administrações regionais em 31 subprefeituras. Num primeiro momento, 224 cargos de confiança foram estabelecidos. Na negociação para a aprovação do proposta, o texto incluiu outros 213 coordenadores, em áreas como ações sociais, educação, saúde, planejamento urbano, administração e finanças.

No final de 2003, o Executivo aprovou mais dois projetos que criaram novas vagas sem a necessidade de concurso. Para "acelerar a descentralização administrativa", como justificaram os petistas, a prefeitura aprovou a criação de mais 465 postos nas subprefeituras. Uma semana depois, mais 450 vagas de livre provimento foram aprovadas, para os Centros Educacionais Unificados.

Que inferno, hein???
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios