terça-feira, 15 de junho de 2004

Assalto no impulso (ou o impulso do assalto)






O Brasil é o país que mais cobra impostos sobre serviços de telecomunicações no mundo, segundo pesquisa da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Sobre a conta telefônica incidem o ICMS estadual (a alíquota de São Paulo é de 25%) e os tributos federais Cofins (3%) e PIS (0,65%). Como esses tributos são aplicados sobre o valor final da conta, o consumidor paga imposto sobre imposto.

Uma alíquota total de 28,5% representa uma tributação efetiva de 40,15%.

Um exemplo: numa conta telefônica no valor de R$ 100, sem impostos, o consumidor vai pagar R$ 140,15.

Além desses tributos, a conta de telefone traz ainda o Fust (Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações), com contribuição de 1%, e do Funtel (Fundo de Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações), com contribuição de 0,5%.

Segundo a Anatel, quem paga esse valor são as operadoras e o preço não é repassado ao consumidor. (SIC !!!)

Os brasileiros pagam uma tarifa muita alta, se comparada com as de outros países.

Nos Estados Unidos e no Japão, por exemplo, o valor dos tributos são de 3% e 5%, respectivamente.



Nenhum comentário:

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios